Entrevista com Beto Ribeiro, vice-presidente do PT Ananindeua: "Hoje eu acho que o PT Ananindeua está em uma paralisia muito grande, vamos dizer assim, uma paralisia crônica"

COMPARTILHEM !!!


http://ananindeuadebates.blogspot.com/AD 
 .
Ananindeuadebates – O PT vai realizar o seu encontro municipal no final deste mês, vai decidir sobre o lançamento de candidaturas a vereador. Vai ter candidatura própria para prefeitura de Ananindeua? Fale um pouco sobre o que será discutido no encontro.

Beto Ribeiro – Nós temos hoje várias avaliações dentro do partido, feitas pelas tendências que  compõem o PT. Mas a avaliação que eu faço, como vice-presidente e representante da tendência Articulação Socialista (AS) - ligada ao deputado Bordalo, a Milton Zimmer e Beto Faro - é que nós vamos puxar  o debate para o  PT sair com uma estratégia montada de uma candidatura própria majoritária para disputar a prefeitura de Ananindeua. Em relação à Câmara de Vereadores, temos 40  militantes do partido que colocaram seus nomes para a disputa. Eu acho que a estratégia desse encontro é o partido sair mobilizado para uma candidatura própria à prefeitura.

AD – O PT já tem nome para candidato a prefeito?

BR - Listo aqui quatro nomes que se destacam a nível municipal e podem muito bem entrar na disputa. São: Luis Freitas, secretário de Segurança Municipal, Felippe Bastos, diretor do DEMUTRAN, a vice-prefeita Sandra Batista e o nosso vereador Pedro Soares. Na verdade, até agora, nenhum deles se colocou à disposição para ser o representante do PT na disputa para a prefeitura, mas eu avalio que nós temos outras lideranças no PT Ananindeua que podem assumir essa tarefa. Até o encontro definiremos esse nome.

AD – O   PT  faz parte  do governo Helder Barbalho, tem a vice-prefeitura, dois secretários municipais. Como você avalia a participação do seu partido no  governo Helder? O PT tem alguma de suas bandeiras políticas implantadas no governo, como o orçamento participativo e o Banco do Povo?

BR – Olha, o PT enquanto direção partidária, direção executiva, não tem conseguido dialogar com a gestor  municipal no sentido de implementar projetos que são bandeiras históricas do Partido dos Trabalhadores, como as citadas e outras mais. Hoje os interlocutores do PT que conversam com o prefeito  são a vice-prefeita e os dois secretários.

AD – Você foi candidato a presidente do PT Ananindeua nas últimas eleições internas do partido (PED),  passou para o 2º turno e iria disputar  com o atual presidente Jose Oeiras. Mas você retirou sua  candidatura e não explicou muito bem o porquê da sua desistência. Como você avalia a atual gestão do PT?

BR – Hoje eu acho que o PT Ananindeua está em uma paralisia  muito grande, vamos dizer assim, uma paralisia crônica. Um exemplo: eu sou convocado a uma reunião da Executiva, e essa reunião é realizada em uma mesa de bar. Acho que isso é muito negativo para a imagem do partido. O PT chegou a um estágio que não pode voltar atrás, ser o partido de 10 anos atrás, hoje estamos no governo federal, acabamos de sair de uma experiência à frente do governo estadual, governamos oito anos a prefeitura de Belém, estamos no governo municipal de Ananindeua com a vice-prefeitura, eu acho que reunir em bar é inadmissível.
Presidente do PT José Oeiras
Sobre sua referência a respeito do  último PED,  eleições internas do PT. Sim, naquele momento retirei minha candidatura, apesar de ter sido o mais votado entre os sete candidatos que disputaram o 1º turno, indo para o 2º turno com Jose Oeiras. Eu retirei minha candidatura em nome da unidade partidária, do crescimento do partido no município, achava que naquele momento teríamos que fazer uma grande aliança com todas as tendências para consolidação do PT em Ananindeua. Infelizmente, isso não está acontecendo, o partido hoje nem sede para se reunir tem. Acho que o grupo que está majoritariamente à frente do partido, que é a Unidade na Luta, que tem a presidência na pessoa  do Sr. Jose Oeiras  e também a tesouraria, é o responsável de dar a linha ao partido neste momento, haja vista que eles têm uma grande liderança que é um secretário municipal (Luis Freitas).  A paralisia do partido é muito ruim, e isso vai ser avaliado no próximo encontro, que será realizado no final deste mês.

– Nas eleições  municipais de 2012 provavelmente teremos o  presidente da ALEPA, deputado Pioneiro, disputando a prefeitura, tendo como oponente alguém indicado pelo prefeito Helder Barbalho (Eliel ou Chicão, ambos deputados). Você falou no início da entrevista que o PT terá candidatura própria. A pergunta é: se o PT não passar ao 2º  turno,  e a disputa for entre  Pioneiro e o candidato do prefeito, quem o PT apoiaria?

BR – Primeiro, o PT vai ter candidatura para disputar e ganhar. Como não fujo do debate, ou da pergunta... (risos) vamos lá.  Não vejo nenhum cenário do PT apoiando Pioneiro. Ele é do PSDB, um partido que disputou com o PT a última eleição para presidente e perdeu e a nível do estado eles fizeram uma campanha muito ruim, maculando a imagem do PT e da governadora Ana Júlia. Acho difícil o partido abrir algum canal de discussão com o PSDB. Isso não quer dizer que teríamos como única opção apoiar o candidato do prefeito Helder Barbalho. Se ocorrer tal situação, poderíamos ficar como meros espectadores no 2º turno das eleições municipais de 2012.  

AD – Obrigado.


COMPARTILHEM !!!


0 Response to "Entrevista com Beto Ribeiro, vice-presidente do PT Ananindeua: "Hoje eu acho que o PT Ananindeua está em uma paralisia muito grande, vamos dizer assim, uma paralisia crônica""

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Revista

Revista

Seguidores